14 filmes com erros históricos absurdos!

10.000 AC

10.000 a.C. é um filme de 2008, dirigido por Roland Emmerich. D’Leh é um jovem caçador de mamutes, que se apaixonou por Evolet. Quando um bando de perigosos guerreiros a sequestra, D’Leh é obrigado a liderar um pequeno grupo de caçadores em uma expedição para resgatá-la.

Erros Históricos:

- O filme mostra mamutes sendo utilizados na construção das pirâmides do Egito. Porém, estes animais viviam em terras geladas da América do Norte e norte da Ásia e não poderiam ser encontrados no deserto.

- D’Leh e seus aliados vão ao Egito resgatar seu povo, os quais foram tomados como escravos para a construção da pirâmide e da esfinge. Entretanto, tais construções só seriam criadas quase oito mil anos depois, por volta de 2500 a.C.

- As aves carnívoras da família Phorusrhacidae viveram na América do Sul e haviam sido extintas 1,8 milhões antes.

- A tribo Naku alimenta D’Leh com pimentas-vermelhas e o presenteiam com milho. Ambos vegetais são originários das Américas.

- Os mamutes e o tigre de dentes-de-sabre possuíam tamanho desproporcional no filme.

Coração Valente

Coração Valente é um filme de 1995, dirigido por Mel Gibson. No século XIII, soldados ingleses matam mulher do escocês William Wallace, bem na sua noite de núpcias. Ele resolve então liderar seu povo numa vingança pessoal que acaba deflagrando violenta luta pela liberdade.

Erros Históricos:
– Segundo os historiadores, o rei Edward I nunca instituiu o recurso da primae noctis, que permitia a nobres e oficiais ingleses tirar a virgindade de uma noiva no dia de seu casamento.

- Durante o filme, os guerreiros da Escócia usam kilts nas batalhas. Porém, esta vestimenta só foi incorporada aos escoceces a partir do século XVI.

- Após a Batalha de Falkirk, Isabella se sentiu atraída por Wallace, e eles tiveram um romance. O problema é que, quando ocorreu esta batalha, Isabella tinha apenas 3 anos de idade.

- O filme mostra que Isabella teve um filho com Wallace, Edward III. No entanto, Edward III só nasceu sete anos depois da morte de Wallace.

Gladiador

Gladiador é um filme de 2000, dirigido por Ridley Scott. Nos dias finais do reinado de Marcus Aurelius, o imperador desperta a ira de seu filho Commodus ao tornar pública sua predileção em deixar o trono para Maximus, o comandante do exército romano. Sedento pelo poder, Commodus mata seu pai, assume a coroa e ordena a morte de Maximus, que consegue fugir antes de ser pego e passa a se esconder sob a identidade de um escravo e gladiador do Império Romano.

Erros Históricos:
– O filme também retrata o governo de Commodus como um período de 2 anos. Na verdade, seu governo durou 12 anos.

- Commodus era filho de Marco Aurélio. Porém, nunca matou seu pai, como mostra o filme.

- O filme mostra batalhas que não aconteceram, catapultas que não foram usadas, uma raça de cão que simplesmente não existia nesta época e região, e inscrições em latim escritas de forma errada.

- No filme, os oficiais gritam “fogo” para soldados com arcos e flechas. No entanto, esta expressão só passou a ser usada com o advento das armas de fogo.

300

300 é um filme de 2007, dirigido por Zack Snyder. Em 480 a.C., o Imperador da Pérsia, Xerxes, envia seu exército para conquistar a Grécia. No entanto, a cidade grega de Esparta tem os melhores guerreiros de sua época e 300 deles estão escalados para lutarem contra os persas.
Erros Históricos:
– É pouco provável que o imperador persa Xerxes usasse vestimentas e adereços tão caricatos como mostra o filme.

- O conselho espartano era composto por membros com mais de sessenta anos de idade. O filme mostra membros mais jovens, como Theron, na faixa dos trinta e poucos anos.

- Os soldados de Esparta usavam armaduras de bronze reforçadas, e não apenas tiras de couro, como aparece no filme.

- Ao invés de apenas 300 guerreiros espartanos, como mostra o filme, os historiadores dizem que mais de 1000 soldados se juntaram ao grupo para enfrentar os persas.

O Último Samurai

O Último Samurai é um filme de 2003, dirigido por Edward Zwick. O capitão Nathan Algren, um respeitado militar norte-americano, chega ao Japão em 1870 para treinar as tropas do Imperador Meiji e eliminar os últimos samurais, acabando com as tradições milenares. Compre o filme

Erros Históricos:
– No final do século XIX, os japoneses realmente contrataram conselheiros estrangeiros para modernizar o seu exército. Porém, a maioria vinha da Europa não dos Estados Unidos.

- Katsumoto foi inspirado em Saigo Takamori, que cometeu suicídio por ter sido derrotado em batalha. Todavia, no filme, ele é morto por outra pessoa.

- É pouco provável que um soldado da Guerra Civil, como Algren, tivesse tanta facilidade em empunhar uma katana com maestria.

Apocalypto

Apocalypto é um filme de 2006, dirigido por Mel Gibson. Durante o declínio do Império Maia, pouco antes da colonização européia na América Central, um pequeno grupo que vive na floresta tropical é dizimado e capturado. Jaguar Paw é um dos capturados que tenta a todo custo defender sua família dos violentos ataques.

Erros Históricos:

- Os Maias faziam sacrifícios humanos. Porém, somente os mais fortes guerreiros capturados em batalha eram sacrificados. Além disso, o sacrifício não era uma homenagem ao deus-sol Kulkulkan, como mostra o filme.

- Os conquistadores europeus, que aparecem no fim do filme inicialmente como “salvadores da pátria” (ou seja, a ideia inicial é que eles ajudariam o povo nativo), na verdade trouxeram doenças que dizimaram grande parte da população indígena.

Memórias de uma Gueixa

Memórias de uma Gueixa é um filme de 2005, dirigido por Rob Marshall. Em 1929, Chiyo é uma menina pobre vendida a uma casa de gueixas, na cidade japonesa de Kyoto. Logo, ela começa a ser maltratada pelos donos e também pela principal gueixa, Hatsumomo, invejosa de sua beleza natural. Até que Chiyo é acolhida pela maior rival de Hatsumomo, Mameha.

Erros Históricos:
– O filme mostra as gueixas como prostitutas de luxo. Porém, estas mulheres, com trajes e maquiagem característicos, apenas flertavam com os clientes. Nunca passavam disto.

Elizabeth: A Era de Ouro

Elizabeth: A Era de Ouroé um filme de 2007, dirigido por Shekar Khapur. Inglaterra, 1585. Elizabeth I está quase há três décadas no comando da Inglaterra, mas ainda precisa lidar com a possibilidade de traição em sua própria família. Simultaneamente a Europa passa por uma fase de catolicismo fundamentalista, que tem como testa-de-ferro o rei Felipe II, da Espanha.

Erros Históricos:
– Em 1585, a rainha Elizabeth tinha 52 anos de idade. A atriz que a interpretou, Cate Blanchet, tinha apenas 36 anos.

- Ivan, o Terrível não poderia ter cortejado a rainha Elizabeth em 1585, pois havia falecido em 1584.

-O filme mostra a rainha lutando ao lado de seus soldados, com armadura e espada, no melhor estilo ‘Joana DArc’. Os historiadores dizem que isto nunca ocorreu.

O Patriota

O Patriota é um filme de 2000, dirigido por Roland Emmerich. Desde o término da guerra, Benjamin Martin renunciou à luta, vivendo em paz com sua família. Quando os ingleses levam a guerra da independência americana para dentro de sua casa, Benjamin não vê outra saída a não ser pegar em armas novamente.

Erros Históricos: – O soldado Francis Marion inspirou o personagem Benjamin Martin. Mas ele não era um homem de família como mostra o filme. Ele foi um proprietário de escravos que só se casou ao final da guerra.

- Historiadores também dizem que Francis Marion perseguia e matava índios Cherokee.

- O filme mostra a vitória dos revolucionários sobre os britânicos, na Batalha de Guilford Court House. Na verdade, os britânicos saíram vitoriosos desta batalha.

O Intrépido General Custer

O Intrépido General Custer é um filme de 1941, dirigido por Raoul Walsh. Drama de guerra que conta a história real do general Custer, desde o momento em que ele se alista na Academia Milita de West Point, passando por sua participação na guerra civil americana até sua morte.

Erros Históricos:
– O filme sugere que a promoção do general Custer dentro do exército foi causada por um erro administrativo, o que não aconteceu.

- O filme afirma que o general virou alcoólatra em 1865, quando, na verdade, ele largou o álcool depois de um incidente em 1862.

- O filme também passa a idéia que ele entrou em sua última batalha por simpatia aos indígenas. Historiadores apontam que ele entrou contrariado no campo de batalha, e não tinha nenhuma das boas intenções mostradas no filme.

Pocahontas

Pocahontas é um filme de 1995, dirigido por Eric Goldberg. Um navio parte da Inglaterra com objetivo de encontrar um ‘Novo Mundo’, tendo, entre os tripulantes, o ganancioso governador da Inglaterra, que só pensa em descobrir ouro, e o aventureiro capitão John Smith. Ao chegarem em uma terra desconhecida, John sai para explorar a região e encontra uma bela índia chamada Pocahontas.

Erros Históricos:
– No filme, Pocahontas foi retratada como adulta. Porém, segundo os historiadores, ela não tinha mais de 11 anos quando se envolveu com o inglês John Smith.

- John Smith realmente conheceu a nativa americana, mas eles nunca se apaixonaram. Ela acabou se unindo a outro inglês, chamado John Rolfe.

JFK: A Pergunta Que Não Quer Calar

JFK: A Pergunta Que Não Quer Calar é um filme de 1991, dirigido por Oliver Stone. Sem estar convencido do parecer final da Comissão Warren, que conclui ter sido o Presidente John F. Kennedy assassinado por uma única pessoa, o promotor Jim Garrison tenta provar a existência de uma conspiração.

Erros Históricos:
– No filme, David Ferrie admite ter participado de uma conspiração com o objetivo de matar Kennedy. Na vida real, ele negou a participação e inclusive se voluntariou a passar por um detector de mentiras.

- O filme também se omitiu no fato de a principal testemunha de Garrison ter sido trazida através do uso de drogas e hipnose.

- O filme afirma que o FBI, a CIA e até o exército americano estavam por trás de uma conspiração tramando a morte do presidente para que ele não acabasse com a guerra do Vietnã. Não há documentos que comprovem o fato.

Pearl Harbor

Pearl Harbor é um filme de 2001, dirigido por Michael Bay. Pouco antes do bombardeio japonês em Pearl Harbor, dois amigos que são como irmãos um para o outro se envolvem de maneira distinta nos eventos que fazem com que os Estados Unidos entrem na 2ª Guerra Mundial.

Erros Históricos:
– No filme, os dois amigos dão um jeito de entrar em seus aviões e abater diversos inimigos no ar. Na vida real, nenhum dos pilotos conseguiram abater tantos aviões.

- Os personagens são enviados para a missão de bombardear Tóquio, mas, na verdade nenhum piloto de caça foi enviado para esta missão.

- O filme mostra uma cena onde o presidente americano Franklin Delano Roosevelt levanta de sua cadeira de rodas, o que nunca aconteceu.

A Ponte do Rio Kwai

A Ponte do Rio Kwai é um filme de 1957, dirigido por David Lean. Durante a Segunda Guerra Mundial, o Coronel Nicholson (Alec Guinness) e sua tropa são aprisionados pelos japoneses. Forçados a construir uma ponte sobre o Rio Kwai, o Coronel decide fazê-la bem feita, afim de humilhar os japoneses e deixar clara a superioridade britânica.

Erros Históricos:
– No filme, o coronel Nicholson tem a obsessão de construir uma ponte sólida, para elevar a moral da tropa. Na vida real, o tenete coronel Philip Toosey realmente tinha uma obsessão, manter seus homens vivos.

- O tenente coronel não queria ajudar os japoneses, mas sabia que,sem construir a ponte, seus homens acabariam mortos.

Sobre Pablo Cardoso

Mestre pokémon, rei do gado, plantador de batata e vendedor de pamonha. Formato computadores e crio ovelhas elétricas.

27 comentários

  1. Muito bom o Post. Mas mesmo com os erros alguns são grandes clássicos. Só não concordo com a análise de 300 pq o filme foi baseado na HQ. mas mesmo assim post legal, parabéns :)

  2. eu acho que no caso de Apocalypto foi mais uma questão de choque para o protagonista e seus algozes, porque eles nunca viram embarcações daquele tipo em seu território natal, e outra o espectador do filme já sabe que vai dá merda ali pra frente, porque sabemos na história o que acontece depois ( os europeus fodendo com tudo), então acho que a mensagem no filme nessa hora não é que eles vieram salvar alguma coisa.

  3. Kevin Oliveira

    eu entendi no titulo que fossem “erros históricos”,no inicio apontou alguns sim,porém a preocupação maior nas criticas foi”pouco provável” e entende-se que todo filme possui adaptações para que seja um grande sucesso,como tais vários que aqui foi citado.então são coisas que não cabem em “erros históricos absurdos”

  4. Kevin, a proposta do post é exatamente apontar os erros históricos. Mesmo os filmes tendo adaptações que favoreçam a trama ou o desempenho do filme nas bilheterias, os fatos fogem dos acontecimentos históricos conhecidos.

    Abraço

  5. Alex, realmente fica claro no filme qual seria a situação dos europeus em relação aos nativos, porém, inicialmente a ideia que se tem é que eles vieram para “ajudar” ou “salvar” a população local. Dei uma editada no post pra ver se fica mais fácil de entender essa parte.
    Abraço

  6. Nono, sim nós por conhecermos a história sabemos o que ocorre, mas ideia inicial é que os europeus vieram “ajudar” os nativos com o conhecimento que possuem, algo semelhante com o que ocorreu na nossa colonização. Sabemos que na verdade qualquer tipo de colonizador, seja de qual nacionalidade for, vai tocar o foda-se na nova terra que descobriu…
    Abraço e obrigado por comentar :D

  7. William, sim, no caso do 300 fica meio estranho mesmo por ser baseado em uma HQ, mas ainda assim a criação da HQ então foge aos fatos históricos husahuauhhus e como o filme foi baseado na HQ… Sabemos que podem ser feitas adaptações e tal, mas a proposta do post é realmente apontar erros históricos, então acredito que valha nesse caso também :D
    Abraço

  8. A HQ trezentos foi inspirada no filme Os 300 Espartanos, que é de 1962, e tenta contar a batalha das termópilas. Mas a proposta da HQ nunca foi fazer um retrato histórico, mas contar uma história fictícia baseada em alguns elementos deste primeiro filme, e o filme mais recente é uma adaptação fiel da HQ.

  9. Entendo que a intenção da HQ não é retratar os fatos históricos, mas a intenção do post é exatamente essa, apontar erros históricos baseados no determinado período a qual a historia se refere. Mesmo ele tendo sido uma história real ou fictícia. Um exemplo bem bobo: Vamos supor que na HQ, Xerxes viesse montado em um dinossauro. O post apontaria como erro histórico tendo em vista na “época” em que se passa a história não existiam dinossauros. A intenção do post é apontar erros históricos baseados na época em que a história se passa, se despindo completamente de qualquer adaptação que possa ser feita ou fatos fictícios contidos na história.

  10. Não Kevin, é exatamente ao contrário. A proposta do post é apontar erros históricos da “época” em que a história se passa, independentemente da história ser “realista” ou “fictícia”.
    Exemplo bobo: Se no filme apocalypto os europeus chegassem de avião, ainda assim o post apontaria como erro histórico, tendo em vista que não existiam aviões naquela época. Independente da história tentar retratar os fatos histórico ou não, seria absurdo que eles chegassem em aviões.

  11. Rafael, a proposta do post é apontar erros históricos na época em que se passa a história. Mesmo ela sendo fictícia, tendo adaptações ou o que for, seria apontada no post como erro histórico apenas por ser diferente do que ocorreu realmente.

    Abraço

  12. Rodrigo, claro que a Disney não poderia retratar um romance entre uma menina de 11 anos e um adulto, a não ser que quisesse destruir por completo a história da Disney husauhshuhusa
    A proposta do post nesse caso foi apontar os erros históricos, se despindo de qualquer adaptação ou fato fictício incluído no roteiro do filme.

  13. Gutto, ainda que uma animação, é baseado em uma clássica história americana. A proposta do post é apontar erros históricos, desconsiderando se a história é adaptada, fictícia ou baseada na história “real”. Claro que seria absurdo comparar um desenho animado ao que realmente aconteceu, porém neste caso é válido, até mesmo para mostrar as diferenças entre a história real e o desenho.
    Um Abraço

  14. Sanlly, no caso de 300 , ele é meio absurdo e heroico por ter sido baseado em uma HQ, e o estilo dela ser bem distinto. Mas a proposta do post foi exatamente apontar falhas entre o que realmente ocorria no período citado na história e o que realmente aconteceu na mesma época.

    Abraço

  15. Edy, mas nesse caso o intuito do post é exatamente apontar os erros históricos reais, ignorando completamente se o filme foi adaptado ou baseado na historia real.
    Sabemos que adaptações e edições são feitas em todas as histórias para que o filme se torne mais comercial.

  16. Tolito, realmente, obrigado pelo toque, vou corrigir no post.
    Abraço

  17. Sim, também concordo com isso Jhuan, e não pense que sou um maniaco em comparar filmes com fatos reais :D
    Só que neste caso, baseado em conhecimentos dos povos da região daquela época, estes “erros” foram apontados.

  18. Dora, na verdade esse casaram passou por descuido meu no post, o intuito em escrever que nunca se apaixonaram , como no desenho.
    Já corrigi.

  19. Hermann, a intenção desse post era só apontar os erros mesmo, até para traçar um paralelo entre a história real e a fictícia. Mas claro, 300 é totalmente estilizado, heroico e épico, até para que prenda mais a atenção e seja mais propicio ao entretenimento. :D
    E pela história (real) da Pocahontas que vi, ela se casa com o John Rolfe, confesso que nem assisti o segundo filme, mas acho que até vale dar uma olhada.

    Valeu por comentar, um abraço.

  20. Edgar, pelo que li na wikipedia gringa, diz apenas que eles lutaram em embates aéreos e foram abatidos pelo Tenente Fujita…
    Mas não achei nenhuma informação que dissesse que eles abateram os japoneses tanto quanto é mostrado no filme…

  21. Jaque, Em relaçãoa pocahontas já corrigi o post, na verdade não seria casamento mas sim uma paixão que ocorre entre os dois (eles se beijam e tal…) que não aconteceu na história real.
    A no filme da gueixa, faz muito tempo que assisti o filme e realmente não me recordo se eram tratadas como prostitutas… vou ter que dar uma olhada e corrigir.

  22. Rodrigo, talvez não se tratasse da civilização egipcia, mas da a entender que sim, inclusive de uma olhada na wikipedia, ele foi escolhido como um dos 10 Filmes Mais Historicamente Imprecisos pelo Yahoo, e la tem outros “erros” históricos que nem foram citados no post.
    http://pt.wikipedia.org/wiki/10.000_a.C.

  23. Realmente, essa info passou batida na correção que fiz do post, vou corrigir.

  24. Só uma correção: a esposa de William Wallace não é morta na noite de núpcias. Eles se casam em segredo para que ele não fosse obrigado a entregá-la a um nobre na noite de núpcias. Ela é morta vários dias (ou talvez meses) depois, por que alguns soldados ingleses tentaram estuprá-la, mas Wallace a salvou matando os soldados e fugiu, mas ela foi presa e então executada pelo “alcaide” do lugar onde viviam.

  25. Pow cara, isso é meio falácia.
    Primeiro que o surto de Sífilis que aconteceu na Europa provavelmente tenha se iniciado na América Latina, Não que ele não o tenham feito, mas a facilidade de escravização e dominação por parte dos Europeus sobre os Maias se devem justamente pelo fato de eles já conhecerem o sistema escravagista. Então a palavra Dizimar forçou a barra.

  26. Durante a segunda guerra mundial algumas gueixas se tornaram prostitutas sim, mas depois isso se perdeu.

  27. Há uma informação estranha quando falas do filme 300. O conselho de Esparta realmente era composto pelos mais velhos, entretanto nos mais otimististas estudos realizados a expectativa de vida neste período era de 45 anos (nos mais pessimistas chegam só a 28).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top